Seleções
Venezuela

Copa América partidas - GRUPO A
Dia Cidade Estádio Hora Partida
Terça-feira, 6/7 Lima Monumental 17:30 Venezuela vs. Colômbia
Sexta-feira, 9/7 Lima Nacional 19:45 Venezuela vs. Peru
Segunda-feira, 12/7 Trujillo Mansiche 17:30 Venezuela vs. Bolívia

Introdução


Para superar a si mesmo
por Kelvy Pirela, jornalista do Diario El Universal, de Caracas (VEN)

Dessa vez para Venezuela será difícil, assim como nas demais Copas. A diferença é que, daquela "Gata Borralheira", cujo papel a equipe Venezuelana sempre representou, ficou realmente muito pouco. Os últimos anos foram de constante aprendizado para o elenco da terra de Simón Bolívar e o terreno tem sido fértil, tanto que o país aproveitou os primeiros frutos, como por exemplo, as atuações nas eliminatórias para o Mundial da Alemanha 2006, que inclui vitórias na casa dos adversários como Colômbia e Uruguai, dois eternos rivais da equipe caribenha.

O objetivo com o qual o time dirigido pelo técnico Richard Páez chega ao Peru não é complicado, é simplesmente o de superar a si mesmo.
A Venezuela somente obteve uma vitória na Copa América, e isso aconteceu na sua primeira participação, na competição de 1967 (3-0 sobre a Bolívia). O mais próximo que ficou de passar para uma segunda fase foi no ano de 1993, quando conseguiu dois empates que a mantiveram na expectativa até o último dia. Apesar de não ter ganho nenhum jogo, e de não ter conseguido a classificação, trouxe o troféu de artilheiro máximo da competição, dado a José Luis Dolgetta , uma espécie de prêmio de consolação.

É muito pesada a história que a "vinotinto" leva sobre as costas, mas o bom momento em que vive o time, somado aos recentes problemas enfrentados pela Bolívia e Colômbia - que, junto com o Peru, compõem o grupo da Venezuela - abre a possibilidade de os onze titulares conseguirem algum triunfo e, por que não, passar para a segunda fase.
Os mais recentes confrontos entre Venezuela e Bolívia, nas Eliminatórias para a Copa da Alemanha 2006, confirmam o bom momento que vivem os "vinotinto". Ambos se traduziram em derrota para os rivais de La Paz e Bogotá.

Personalidade e atitude definem o trabalho conjunto de uma geração que aprendeu a ganhar e que entra em campo pensando em derrotar os adversários, e não para evitar goleadas. O trabalho psicológico, feito pelo Dr. Carlos Saúl Rodríguez, produziu resultados impressionantes em cada um dos jogadores que veste a camisa, uma responsabilidade que, anos atrás, eles se negavam a assumir.

O time joga junto há três, e o fato de que nenhum dos jogadores pertence a um grande clube permitiu ao treinador contar sempre com todas as suas peças. Talvez não consiga ser campeão, mas certamente jogará a melhor Copa América da sua história.


Informações do país
Nome Oficial República Bolivariana da Venezuela (República Bolivariana de Venezuela)
Capital Caracas
Maiores cidades Maracaibo, Valencia, Barquisimeto, Ciudad Guayana, San Cristóbal
Presidente Hugo Chávez Frías (desde 1999)
População 24,654,694 (julho/2003) - (6º)*
Mortalidade infantil 18,9/1.000 (4º)*
Expectativa de vida 73.81 anos (6º)*
Analfabetismo 7,5% (6º)*
Área 912 050 km2 (7º)*
Países vizinhos Brasil, Colômbia e Guaiana
Idioma Espanhol
Moeda Bolivar (VEB).
Cotação para o dólar: 1 US$ = 1.916,44
(abril de 2004)
PIB US$ 124 948 milhões (2002) - (4º)*
Renda per capita 4 760 (em dólares) - (4º)*
Internet 1,3 milhão de usuários (6º)*
Código ve
Hora -4 GMT